Oh! Senhor!!! Por quê zombas de mim??? - UOL Blog
Outro Blog tão bom quanto este:

http://colinaprestes.blogspot.com/

 

E para aqueles que duvidaram, aqui está: A bruxa de chapéu e o gigante tomando cerveja!

 

Renatão lamenta, a bruxa sorri....

MInha cena inesquecível:

 

Josias amamentando suas criações... Nada melhor para simbolizar o espírito natalino!

 

EIS O FINAL DO TEXTO QUE PODE MUDAR SEU MODO DE VER A VIDA...

 

 

O Direito Ao Foda-Se (PARTE II- O resgate)

 

 por Pedro Ivo Resende

 E seria tremendamente injusto não registrar aqui a expressão de maior
poder de definição do Português Vulgar: "Fodeu!". E sua derivação mais
avassaladora ainda: "Fodeu de vez!". Você conhece definição mais exata,
pungente e arrasadora para uma situação que atingiu o grau máximo
imaginável de ameaçadora complicação? Expressão, inclusive, que uma vez
proferida insere seu autor em todo um providencial contexto interior de
alerta e autodefesa. Algo assim como quando você está dirigindo bêbado,
sem documentos do carro e sem carteira de habilitação e ouve uma sirene
de polícia atrás de você mandando você parar: O que você fala? "Fodeu de
vez!".

Sem contar que o nível de stress de uma pessoa é inversamente
proporcional à quantidade de "foda-se!" que ela fala. Existe algo mais
libertário do que o conceito do ''foda-se!"? O "foda-se!" aumenta minha
auto-estima, me torna uma pessoa melhor. Reorganiza as coisas. Me
liberta.". Não quer sair comigo? Então foda-se!". "Vai querer decidir
essa merda sozinho(a) mesmo? Então foda-se!".

O direito ao ''foda-se!" deveria estar assegurado na Constituição
Federal. Liberdade, igualdade, fraternidade e FODA-SE.


 

DEPOIS DE MESES DE OMISSÃO, E DESLEIXO DOS ADMINISTRADORES DESSA MERDA DE BLOG, VENHO BRINDAR-LHES COM UM GRANDE TEXTO DE PEDRO IVO RESENDE, COM O QUAL CONCORDO 101%. 

 

CONTRIBUIÇÃO DO SEMPRE DISCORDIANO MÁRCIO (PINGA , PARA OS MAIS CHEGADOS). DESFRUTEM DO PRAZER QUE É XINGAR....

 

 

 

O Direito Ao Foda-Se

 

 por Pedro Ivo Resende

Os palavrões não nasceram por acaso. São recursos extremamente válidos e
criativos para prover nosso vocabulário de expressões que traduzem com a
maior fidelidade nossos mais fortes e genuínos sentimentos. É o povo
fazendo sua língua.

"Pra caralho", por exemplo. Qual expressão traduz melhor a idéia de
muita quantidade do que "Pra caralho"? "Pra caralho" tende ao infinito,
é quase uma expressão matemática. A Via-Láctea tem estrelas pra caralho,
o Sol é quente pra caralho, o universo é antigo pra caralho, eu gosto de
cerveja pra caralho, entende?

No gênero do "Pra caralho", mas, no caso, expressando a mais absoluta
negação, está o famoso "Nem fodendo!". O "Não, não e não''! E tampouco o
nada eficaz e já sem nenhuma credibilidade ''Não, absolutamente não!'' O
substituem. O "Nem fodendo" é irretorquível, e liquida o assunto. Te
libera, com a consciência tranqüila, para outras atividades de maior
interesse em sua vida. Aquele filho pentelho de 17 anos te atormenta
pedindo o carro pra ir surfar no litoral? Não perca tempo nem paciência.
Solte logo um definitivo "Marquinhos, presta atenção, filho querido, NEM
FODENDO!". O impertinente se manca na hora e vai pro Shopping se
encontrar com a turma numa boa e você fecha os olhos e volta a curtir o
CD do Lupicínio.

Por sua vez, o "porra nenhuma!" atendeu tão plenamente as situações onde
> nosso ego exigia não só a definição de uma negação, mas também o justo
escárnio contra descarados blefes, que hoje é totalmente impossível
imaginar que possamos viver sem ele em nosso cotidiano profissional.
Como comentar a bravata daquele chefe idiota senão com um "é PhD porra
nenhuma!", ou "ele redigiu aquele relatório sozinho porra nenhuma!". O
"porranenhuma", como vocês podem ver, nos provê sensações de incrível
bem estar interior. É como se estivéssemos fazendo a tardia e justa
denúncia pública de um canalha. São dessa mesma gênese os clássicos
"aspone", "chepone", "repone" e, mais recentemente, o "prepone" -
presidente de porra nenhuma.

Há outros palavrões igualmente clássicos. Pense na sonoridade de um
"Puta-que-pariu!", ou seu correlato "Puta-que-o-pariu!", falados assim,
cadenciadamente, sílaba por sílaba...Diante de uma notícia irritante
qualquer um "puta-que-o-pariu!" dito assim te coloca outra vez em seu
eixo. Seus neurônios têm o devido tempo e clima para se reorganizar e
sacar a atitude que lhe permitirá dar um merecido troco ou o safar de
maiores dores de cabeça.

E o que dizer de nosso famoso "vai tomar no cu!"? E sua maravilhosa e
reforçadora derivação "vai tomar no olho do seu cu!". Você já imaginou o
bem que alguém faz a si próprio e aos seus quando, passado o limite do
suportável, se dirige ao canalha de seu interlocutor e solta: "Chega!
Vai tomar no olho do seu cu!". Pronto, você retomou as rédeas de sua
vida, sua auto-estima. Desabotoa a camisa e saia à rua, vento batendo na
face, olhar firme, cabeça erguida, um delicioso sorriso de vitória e
renovado amor-íntimo nos lábios.

EM HOMENAGEM A LIBERTAÇÃO DE JOSIAS, E A COMPRA DO MAVERICK:UM SOLO DE GUITARRA DO GRANDE KAROL!!! DÁ-LHE KAROL!!!!

 

ENFIM, LIBERTO!

SALVE!

SALVE JOSIAS!!!

SALVEM AS BALEIAS!

SALVEM A PROFESSORINHA!!!

Lembra-te disso:

Grande MAynard.... onde estará agora?

MOVER, MATAR E DESTRUIR!

MOVER, MATAR E DESTRUIR!!!

AUTO PROMOÇÃO

Já que ninguém escreve nada nem comenta nada nesta joça, eu, Almeida Man, o homem epíteto, usarei, doravante este espaço para a divulgação de meus mais recentes escritos. O prefácio de um deles já foi publicado aqui anteriormente sob a alcunha de "Preâmbulo às pretensões babacas de literatura". A outra mais recente pérola da literatura contemporânea carrega o título de "Cronicontos do fim do mundo".

Primeiramente, vai um pequeno poema das "Pretensões babacas...".

Antecipadamente, agradeço os elogios e amaldiçoo as críticas.

Obrigado e, com todo o respeito, vão tomar no cú!

Obs.: Eu acentuo "cú", pois "cú" sem acento não é digno de ser chamado assim. Thanks.

Almeida, doravante Renato Nobilis ou Solrac

“A dupla personalidade é mera indecisão, absolvam-me, é irrelevante. Nas profundezas, não haverá diferenças. As metamorfoses são quase imperceptíveis. Estão intrínsecas. Desistam! Nunca encontrarão a verdade!!!”

Aí vai a primeira pérola:

O Rei de Havana

 

Tua língua é ácida e suja

Tal qual os becos da capital cubana.

 

Eu sou o Rei de Havana.

Não pensarei no futuro.

Levarei da vida cada segundo

Que ela levar de mim.

Em comemoração ao fato de termos atingido os 500 acessos de blogentos como vc, laço aqui a segunda parte de um dos melhores textos dessa joça (modestia a parte)

 

 

 

O TEMPO III – PARTE FINAL

        

E eu? Bem, quanto a mim, continuei minha breve existência. Os mesmos empregos, os mesmos sonhos (inalcançáveis!), os mesmos amores. Sinto que fui quem menos mudou. Detesto as mudanças! Perturbo-me ao ver uma velha panificadora de minha infância falindo, dia após dia, até em definitivo fechar as portas. Interessante mesmo na minha vida, apenas a Carolina que encontrei (e não foi em uma padaria...).

Não que deixamos de ser amigos e passamos a ser meros retratos nas cômodas uns dos outros. Não que deixamos de nos ver (excetuando-se, é claro Albuquerque, Zicão, e o Gordo, que nunca mais retornou).

Às vezes nos encontramos. Todavia nada foi como antes. O tempo passou... o tempo voou... e nada continuou numa boa. Mas são os momentos felizes de reencontro que ainda conduzem esta mente. Quando vejo Brito sorrindo... quando ouço Almeidinha tocando... quando bebo uma cerveja ou vejo uma propaganda de banco... Lembro que ainda podemos ser felizes.    

 

 p.s. Divulgue esta merda por aí se conseguirmos quebrar a marca dos 1000 acessos, a Souza Cruz nos garantiu que financiaria a compra de um escravo eunuco para doação as Irmãs Paulinas, em troca  da alforria de Josias, o papável. Participe e ajude.

 

Em comemoração ao fato de termos atingido os 500 acessos de blogentos como vc, laço aqui a segunda parte de um dos melhores textos dessa joça (modestia a parte)

 

 

 

O TEMPO II – TUDO MUDA

 

“O tempo passa, o tempo voa. E a poupança Bamerindus continua numa boa...” Na realidade não sei até onde isso é verdade. Depois que surgiu a tal Poupança Bamerindus, e um dos nossos se foi,  nosso grupo começou a fragmentar-se. Com aquela sensacional proposta, o Gordo deixou tudo para trás: sua namorada, seus pais... e nós... seus amigos, e foi para São Paulo.

O Brito sempre foi omisso quanto a duas questões: trabalho ou prestar socorro para alguma mulher na estrada. Com a ida do Gordo, ele ficou decepcionado, e esta decepção enraizou-se tão profundamente em seu corpo que até mesmo esta omissão pelo trabalho corrompeu-se. Brito passou a procurar uma ocupação, e achou-a. Desde aqueles dias, trabalha em uma loja de artigos religiosos, quase esquina com a avenida Brasil. Mas a omissão de socorro até hoje prevalece em seu âmago. 

O Cardozão sempre foi o mais intelectual do grupo. Tanto que conseguiu, a exemplo de Brito uma ocupação para seu espírito, trabalho este condizente com suas necessidades mentais. A Biblioteca Municipal desde então nunca mais foi à mesma. Ele fez dela sua subterrânea morada. De lá ele continuou a culpar o sistema por toda a miséria que via! 

Quanto ao pequeno Almeida, a veia artística sempre falou mais alto. Quantas vezes não o ouvimos dizendo que sua música ainda seria o pão das massas. E ele tentou dar força a seu sonho. Passou por várias bandas e recordo-me que houve inclusive um tempo em que tocou junto com Cardozão. A certeza que o grupo nunca mais seria reunido veio quando Almeidinha deixou a grande Maringá rumo ao Rio Grande do Sul com a promessa de retornar com uma gravação própria em mãos.    

O Zicão nunca mais foi visto. Ele sempre foi o que mais exagerava na bebida. Quando acertávamos um encontro em um boteco qualquer, ele era sempre o primeiro a chegar, sempre algumas doses a frente de nós. Nunca recordava-se de parte da noite. Porém sempre foi um grande amigo e eterno brincalhão. O que fiquei sabendo é que a bebida deixou de ser uma distração para ser seu motivo de vida. Quem o viu disse que tornou-se irreconhecível, o álcool teria desfeito sua fisionomia tão amigável. E ele também não fazia questão de que o reconhecessem. Tudo indicava que envergonhava-se do que se tornou. Em uma dessas apresentações que fazia pelos bares da cidade, antes de ir embora, Almeidinha reconheceu seu velho amigo em uma mesa isolada. Todavia quando acabou o show e pôde procurá-lo, ele já não estava mais lá. Quando fiquei sabendo, entendi que ele tinha vergonha do que tinha se tornado.

O mais dedicado de nós teve o reconhecimento que mereceu: Anísio conseguiu tornar-se um professor de Literatura de renome. Nossa cidade tornou-se pequena para seu talento. Óbvio que isso não ocorreu da noite para o dia. Antes disso Anísio tornou-se um rato de biblioteca, e não foram poucas às vezes que Cardozão deu-lhe cobertura no desaparecimento de alguns exemplares.

A mais triste sina foi a de Albuquerque. Digamos que ele abotoou o paletó de madeira antes do tempo. Em uma noite aparentemente calma de março, ele passava ao lado do cemitério quando dois animais o abordaram. Até hoje o caso não foi bem explicado. A polícia diz que foi assalto e ele tentou reagir, embora quem o conhecia sabia que ele era um sujeito calmo e sem reação nessas situações. O fim dessa tragédia é que encontraram o pobre Albuquerque pela manhã, dentro do cemitério. A perícia afirmou que o corpo foi arremessado por cima do muro já sem vida. Ninguém foi preso até hoje.

Entretanto, o mais curioso é que alguns tornaram a vê-lo. Contam por aí, uma espécie  de lenda urbana, que existe um espírito que vaga pelo cemitério. Seria esta entidade descrita como um homem, meio calvo, que teria sido morto inocentemente naquelas redondezas, e que até hoje estaria procurando por aqueles que o tiraram a vida.       

 

OS NÚMEROS NÃO MENTEM! JOSIAS É, REALMENTE, O DIVINO!!!

O Instituto Data-Foda-se de Opinião Pública trouxe a lume, recentemente, novos números da corrida para o cargo de Sumo Pontífice da Igreja Católica. E, mais uma vez, os números apontam o nome de Josias, o Divino como provável sucessor de João de Deus na liderança do papado.

Josias, candidato das Organizações OSPZM!, aparece na ponta da tabela com 48% das intenções de voto, seguido por Osmar, o Paraninfo – candidato do PRONA - que desponta em uma arrancada alucinante e já computa 38% dos votos válidos (nas primeiras pesquisas, o nome de Osmar não constava, sequer, entre os dez primeiros). Na terceira posição, temos o nome de Padre Quevedo, do PCC, com 20% das intenções de voto (por favor, não confundam as coisas! PCC, nesse caso, não significa Primeiro Comando da Capital, mas, sim, Partido do Charlatanismo Cristão que encabeça a coligação ISTO NON ECZISTE, MINHA GENTE!!!).

Brancos, nulos, abstenções, Muçulmanos, Pais-de-Santo e outros seguidores do Candonblé aparecem com 27%. Em meu ponto de vista, por aparecerem com 27%, essas criaturas deveriam ocupar o terceiro lugar das pesquisas, porém a direção do Instituto Data-Foda-se afirma que a pesquisa está correta e exige que eu permaneça de boca calada e não tumultue ainda mais o processo eleitoral. Bem... sendo assim... não tecerei mais nenhum comentário a respeito...

Mas... enfim, dito isto, resta ainda um breve comentário sobre a totalidade da soma dos números da pesquisa: 133%! Alguns poderiam taxar como absurdo tais números. No entanto, atribuem tal fato à figura eclesiástica e memorial de João Paulo II, o nosso querido Karol Wojtyla. Dizem os cardeais e demais aves do Conclave Papal que a soma maior que 100% da pesquisa é a prova concreta que faltava para a beatificação, a canonização e a esculhambação definitiva de João Paulo II. Portanto, Karol Wojtyla já pode ser considerado santo! Sim, Karol acaba de realizar o milagre da multiplicação dos números!!!... Dá-lhe Karol!!! ... Dá-lhe Josias!!! ... e, até a próxima!

 

Almeida, correspondente internacional, diretamente do Vaticano.

O TEMPO

 

“O tempo passa, o tempo voa. E a poupança Bamerindus continua numa boa...” Será mesmo? O tempo é uma entidade muito impiedosa! E misteriosa! Constante e inconstante ao mesmo toque. Não existe dinheiro, fama, beleza, ou artefato bélico que o possa conter. É sem dúvida fascinante!

Muito já se falou (e sem esgotar o tema!) a respeito do tal tempo. Mesmo quando aparentemente o assunto não é o tempo, é ele que observa e comanda. Como evitar doenças da velhice, como envelhecer com saúde, como não envelhecer, o que são todas essas pesquisas, senão uma luta contra o tempo?

Às vezes paro tudo o que estou fazendo e penso: onde estaria hoje aquele gordinho simpático, de bochechas salientes? Sinto falta dele. Quase ninguém sabe, mas antes dele ingressar no lucrativo mundo dos anúncios comerciais para bancos, andávamos juntos.

Éramos oito. Eu, ele, Cardozão, Almeidinha, Zicão, Anísio, Albuquerque e Brito. Sempre bebíamos (menos o Brito!) e festávamos pelas entranhas da cidade. Tempo bom. Brito com seu Voyage e Zicão de Fusca. Íamos quatro em cada carro.

O tempo passa, o tempo voa... pena que nem tudo continua numa boa...  

 

 

OLd Donato 

 

P.s. Espero os omissos de plantão naquele baile de formatura.... Como já dizia Zicão: "ou sairemos carregados ou não sairemos...."

 

 

 

 

LINDOMAR, O SUB-ZERO BRASILEIRO

 

 

"...foi aí que, indignado, um rapaz se destaca entre a multidão... Jovem, simples, de havaianas...
Lindomar, o tigre voador, o SUBZERO BRASILEIRO. Sua sagacidade levou multidões ao delírio, a perfeita voadora foi executada com maestria... o golpe ficou conhecido, na época, como O LOSANGO ABERTO.
Divina vai ao chão... seu vestido, agora consumido pela poeira... ela chora... Lindomar ri, sabe que sua tarefa foi completa, e assim, desaparece entre a multidão."

Ajudem-nos a encontrar o video deste momento antológico, no qual Lindomar, o Sub Zero brasileiro, derrotou com uma voadora espetacular a Baba Malefica que maltratava criancinhas.

 

Almeida, FLAWLESS VICTORY - FATALITY...

PARTE II- A missão ...

"A mulher é o que há de mais corrupto e corruptível no mundo."
Confúcio (filósofo chinês, século V A.C.)

"A natureza só faz mulheres quando não pode fazer homens.
A mulher é, portanto, um homem inferior."
Aristóteles (filósofo, guia intelectual e preceptor grego de Alexandre,
o Grande, século IV A.C.)

"Que as mulheres estejam caladas nas igrejas, porque não lhes é permitido
falar.
Se querem ser instruídas sobre algum ponto, interroguem em casa os seus
maridos."
São Paulo (apóstolo cristão, ano 67 D.C.)

"Os homens são superiores às mulheres porque Alá outorgou-lhes a primazia
sobre elas.
Portanto, dai aos varões o dobro do que dai às mulheres. Os maridos que
sofrerem
desobediência de suas mulheres podem castigá-las: deixá-las sós em seus
leitos,
e até bater nelas. Não se legou ao homem maior calamidade que a mulher."
Alcorão (livro sagrado dos muçulmanos, escrito por Maomé no século VI,
sob inspiração divina)

"Para a boa ordem da família humana, uns terão que ser governados por
outros
mais sábios que aqueles; daí a mulher, mais fraca quanto ao vigor da alma e
força corporal, estar sujeita por natureza ao homem, em quem a razão
predomina."
São Tomás de Aquino (italiano, um dos maiores teólogos católicos da
humanidade, século XIII)

"Inimiga da paz, fonte de inquietação, causa de brigas que destroem toda a
tranqüilidade, a mulher é o próprio diabo."
> Petrarca (poeta italiano do Renascimento, século XIV)

"O pior adorno que uma mulher pode querer usar é ser sábia."
Lutero (teólogo alemão, reformador protestante, século XVI)

"As crianças, os idiotas, os lunáticos e as mulheres não podem e não têm
capacidade para efetuar negócios."
Henrique VIII (rei da Inglaterra, chefe da Igreja
Anglicana, século XVI)

"Enquanto houver homens sensatos sobre a terra, as mulheres letradas
morrerão solteiras."
Jean-Jacques Rousseau (escritos francês, precursor do Romantismo,
um dos mentores da Revolução Francesa, século XVIII)

"Todas as mulheres que seduzirem e levarem ao casamento os súditos de Sua
Majestade
mediante o uso de perfumes, pinturas, dentes postiços, perucas e recheio
nos quadris,
incorrem em delito de bruxaria e o casamento fica automaticamente anulado."
Constituição Nacional Inglesa (lei do século XVIII)

"A mulher pode ser educada, mas sua mente não é adequada às ciências mais
elevadas,
à filosofia e algumas das artes."
Friederich Hegel (filósofo e historiador alemão do século XIX)"

"Quando um homem for repreendido em público por uma mulher, cabe-lhe o
direito
de derrubá-la com um soco, desferir-lhe um pontapé e quebrar-lhe o nariz
para
que assim, desfigurada, não se deixe ver, envergonhada de sua face. E é bem
merecido, por dirigir-se ao homem com maldade de linguajar ousado."
Le Ménagier de Paris (Tratado de conduta moral e costumes da França, século
XIV)"

Crianças.... não fui eu que inventei... isso é História! Gosto especialmente da última que gostaria de dedicar a nossa confrade-mor Claudiaberg....

    Historicamente

              Old Donato, agora e sempre, amém

p.s. Comprem meu livro (VIDEUM ARTIS) na Mega Store , porra!  




[ ver mensagens anteriores ]



Meu Perfil
BRASIL, Sul, MARINGA, ZONA 07, Homem, de 20 a 25 anos, Portuguese, English, Música, Bebidas e vinhos, Esculhambações


O que é isto?
Visitante número: